Atuação do LabGeM

A conservação de espécies florestais e agronômicas é cada vez mais importante para suprir as demandas nos diversos setores. Especificamente, a manutenção da diversidade genética entre e dentro das populações é algo crítico, e deve ser objeto de estudo em programas que visam caracterizar genótipos de espécies potenciais para a recuperação das áreas degradadas.

O LabGeM atua de forma a contribuir com informações que possam ser utilizadas como estratégias de manutenção, conservação e melhoramento de espécies de interesse econômico e ecológico.

Trabalhos sobre genética de populações desenvolvidos no LabGeM ajudam quantificar a diversidade genética dentro e entre populações de plantas, determinar matrizes para a coleta de sementes e subsidiar a recuperação de áreas degradadas, estimar o fluxo gênico, apontar populações que sofreram significativa redução do tamanho efetivo populacional, determinar populações prioritárias para conservação e caracterizar genótipos divergentes para uso em programas de melhoramento.

Para isso, são utilizados marcadores moleculares que são obtidos diretamente do DNA. Eles auxiliam na distinção de genótipos por meio de variações nas sequências de nucleotídeos da fita de DNA, permitindo inclusive realizar testes de paternidade. Os marcadores moleculares são classificados em dominantes e codominantes, sendo diversas as classes. Sugestão de leitura aqui.

Conheça os trabalhos publicados pelo nosso grupo de pesquisa aqui ou abaixo:



17 visualizações

© 2016-2019 Fábio Vieira

Podcast..png
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Twitter